quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O Clima de todos nós

Desde criança, ouço falar em fim do mundo e em degelo das calotas polares. Pouca gente sabe, mas na Amazônia ou mesmo no Centroeste grandes produtores alemães e japoneses vieram para esta região interiorana há anos atrás por causa de uma onda de previsões que já naquela ocasião, detectava a subida do nível do mar no litoral brasileiro, notadamente no Espírito Santo. A oscilação de preços naquele estado litorâneo reflete esta preocupação. Eu mesmo, sem nunca ter ido às praias capixabas já fui proprietário de lote em Ponta da Fruta em Vila Velha. Comprei apenas pelo preço baixo. Alguns anos depois, consegui auferir lucro naquele investimento. Não adianta nada ficar nessa rotina de alarmes temporários, se ninguém tomar a frente e formar uma consciência mundial, responsável que exija das grandes potências, uma atitude imediata que venha frear a poluição e a emissão de gases poluentes na atmosfera.

2 comentários:

Anônimo disse...

Realmente. Ficaremos sempre batendo na mesma tecla e o mundo se acabando, pois os poderosos não estão nem aí para a poluição

DEMORÔ disse...

Falta educação e vontade política. Todo mundo fica esperando que os outros tomem a iniciativa.

ESTAMOS A CAMINHO DA DEVASTAÇÃO DO PLANETA?

Viajando pelas estradas da Bahia e Minas Gerais, no fim de julho último, passei horas ao lado de minha garota Luci, curtindo belas e verdes ...