segunda-feira, 17 de maio de 2010

O QUE VOCE SABE SOBRE A ÁFRICA DO SUL?

O QUE VOCE SABE SOBRE A ÁFRICA DO SUL?

Situada no extremo sul do continente africano, a República da África do Sul se estende por 1.219.912 kmstende por 1.219.912 km², fazendo fronteira com Namíbia, Botsuana, Zimbábue e Moçambique ao norte e com a Suazilândia ao leste. Cravada no coração do país está o montanhoso Lesoto.
A África do Sul tem uma população de mais de 47 milhões de pessoas espalhadas por nove províncias: Cabo Oriental, Free State, Gauteng, KwaZulu-Natal, Limpopo, Mpumalanga, Cabo Setentrional, Noroeste e Cabo Ocidental. A província de Cabo Setentrional é de longe a mais extensa, mas é também a menos populosa. Curiosamente, Gauteng, a menor província, é a que tem a maior densidade populacional.
O país é uma democracia e tem um presidente como chefe de Estado. Há uma clara separação de poderes: o Legislativo cabe ao Parlamento, chefiado pelo presidente da Câmara, o Executivo é comandado pelo presidente e pelos ministros (também membros do parlamento) e o Judiciário é regido pelo presidente do Supremo Tribunal de Justiça. A constituição da África do Sul, no entanto, representa a lei suprema e está acima de todos os níveis de governo. Os sul-africanos se orgulham da sua constituição, considerada uma das mais progressistas e democráticas do mundo.
O país tem três capitais: Cidade do Cabo (legislativa), Pretória (executiva) e Bloemfontein (judiciária). O governo é dividido em três níveis: nacional, provincial e local.
A África do Sul esbanja belezas naturais, com paisagens que incluem vastas planícies, morros, montanhas, lagos, praias e cidades modernas que pulsam em ritmo acelerado. O país tem dois grandes parques que ultrapassam fronteiras, além do mundialmente famoso Parque Nacional Kruger e de quatro locais tombados pela UNESCO. As montanhas de uKhahlamba/Drakensburg são testemunho de um vasto legado natural e cultural graças à enorme quantidade de pinturas rupestres deixadas pelo povo san, que habitou a região durante 4 mil anos.
A maior preciosidade da África do Sul, no entanto, é o seu povo. A diversidade de culturas, histórias e línguas que caracteriza o país lhe rendeu o título de "Nação Arco-Íris", cunhado pelo arcebispo Desmond Tutu.
São 11 as línguas oficialmente reconhecidas na África do Sul, mas o inglês é o idioma predominante, sendo usado em sinais de trânsito, hotéis, comércio, bancos, documentos oficiais e pelo próprio governo. A África do Sul está duas horas à frente do Meridiano de Greenwich (fuso horário GMT +2) e tem uma média de 8,5 horas de luz de sol por dia.
Além da diversidade cultural e das inúmeras línguas, a nação é fanática por esportes, entre eles o rúgbi, o críquete, o golfe, a natação, o atletismo e, é claro, o futebol, que é muitas vezes chamado de "soccer" e informalmente apelidado de "diski".
De um modo geral a África do Sul tem boa infraestrutura e é relativamente fácil de se percorrer entre uma cidade e outra. A Copa do Mundo da FIFA 2010 vem sendo um catalisador para as obras de modernização do país, que contam com um investimento adicional de 9 bilhões de rands (cerca de R$ 2 bilhões) por parte do governo sul-africano.
O APARTHEID
O apartheid ("separação", no idioma africâner) foi uma política de segregação que entrou em vigor em 1948 na África do Sul com leis que faziam distinção racial em detrimento da população negra do país.
O governo da época classificou os habitantes sul-africanos em diferentes raças e concedeu ou retirou direitos de acordo com essas classificações. Os brancos desfrutavam de mais privilégios, enquanto os negros não tinham nem mesmo direitos humanos básicos e viam as suas liberdades civis serem muitas vezes invadidas.
A população negra não tinha liberdade de ir e vir e era obrigada a estar sempre com uma espécie de passaporte interno até a lei ser revogada em 1986.
Pessoas "negras", "indianas" e "de cor" (mistura de raças) foram forçadas a viver em áreas residenciais separadas. Os negros também não podiam possuir terras e foram obrigados a viver em homelands, áreas demarcadas pelo governo que não eram consideradas parte da África do Sul.
A segregação imposta levou à formação do movimento anti-apartheid, que lutou contra a segregação racial do África do Sul. Após mais de meio século de lutas, o apartheid chegou ao fim. Em 1994, uma nova constituição foi ratificada, dando lugar à primeira eleição democrática do país.
O movimento deu origem a muitos líderes humanitários cuja missão de vida foi lutar contra a opressão. Nelson Mandela, Desmond Tutu, Oliver Thambo e Steve Biko foram reconhecidos como fundamentais para a construção da democracia na África do Sul.
Durante a década de 1980, um manifestante permaneceu em frente ao Alto Comissariado Sul-Africano em Londres em protesto contra o governo do apartheid da África do Sul.

Nenhum comentário:

ESTAMOS A CAMINHO DA DEVASTAÇÃO DO PLANETA?

Viajando pelas estradas da Bahia e Minas Gerais, no fim de julho último, passei horas ao lado de minha garota Luci, curtindo belas e verdes ...