sexta-feira, 5 de agosto de 2011

O MONOPÓLIO DA INFORMAÇÃO E O ATRASO NA EDUCAÇÃO

Os anos passam e população brasileira continua à mercê das mesmas idiotices da Mídia engessada.
As pessoas que me conhecem vão dizer que eu tenho preconceito contra as Organizações Globo.
Mas eu sempre fui contra qualquer tipo de poder absoluto, qualquer ditadura.
No nosso país, as pessoas que falam em Democracia, são as que mais a pisoteiam e se aproveitam dessa palavra, para defender seus domínios e suas conquistas. Enquanto a “democracia” defender meus direitos, tudo bem. Mas quando nos referimos a abertura de mercado, a descentralização da informação, tirar a central de programas culturais, do Estado de São Paulo, aí se fala em censura e perseguição.
Futebol, folclore, costumes e culinária, existem e sempre existiram nos estados. Agora, principalmente os clássicos regionais no futebol, os grandes humoristas e poetas, os grandes pintores e músicos, estão nas regiões mais distantes de São Paulo.
Com o desenvolvimento do Brasil, os estados do Norte e Nordeste não mais estão exportando seus talentos e chegou a hora de se permitir a difusão da cultura, da música e mesmo do futebol a partir destes estados, com as emissoras locais criando e difundindo seus próprios programas, incentivados pelos governos locais.
As verbas públicas deveriam ser direcionadas para esse fim. Chega de dinheiro público patrocinando monopólios onde a democracia da difusão de valores e conhecimento universal seja uma coisa natural, não forçada por uma competição a favor de audiência, mas sim de valores culturais e regionais.
QUEREMOS PROGRAMAS REGIONAIS E EMISSORAS REGIONAIS RECEBENDO OS PATROCINIOS DO DINHEIRO PUBLICO.

QUAL SERÁ A HERANÇA DA COPA 2014 PARA O BRASIL?

Sabemos que a Copa do Mundo de 2014 acontecerá sem grandes problemas no nosso país.
Mas a pergunta que desde já fica nos martelando a mente é a mesma: E depois?
Eu estou otimista. Porque, como diz o Tiririca: PIOR DO QUE ESTÁ NÃO FICA!”
Observo com um olhar mais técnico e condescendente para as nossas necessidades atuais e as tecnologias já existentes no mundo, como a banda larga, equipamentos médicos, televisão digital, Transporte de massa, etc; coisas que, em outros países já estão funcionando normalmente há alguns anos, podem chegar definitivamente ao nosso país, sem contar com a modernização dos portos e aeroportos.
Portanto, não só o futebol com seus estádios que infelizmente sabemos, será o poço sem fundo de recursos públicos e corrupção, que receberão melhorias, muitas talvez desnecessárias, mas no balanço final, muitas coisas que precisamos, só aconteceriam mesmo numa situação drástica como essa, quando o mundo todo estará aqui e não poderemos passar vergonha.
Pelo menos teremos esse consolo.

ESTAMOS A CAMINHO DA DEVASTAÇÃO DO PLANETA?

Viajando pelas estradas da Bahia e Minas Gerais, no fim de julho último, passei horas ao lado de minha garota Luci, curtindo belas e verdes ...