FALTA MORALIZAR O SERVIÇO DAS OPERADORAS DE TELECOMUNICAÇÃO

A formação de cartel nos serviços de banda larga, telefonia e tv a cabo, tira a confiança e a chance de escolha do consumidor que fica refém de serviços de péssima qualidade, inflexibilidade de programação e dificuldade nas relações cliente/fornecedor. É preciso que o Código de Defesa do Consumidor regulamente essa relação de cliente/fornecedor no caso de prestadoras desse tipo de serviço, pois o cliente se torna uma vítima de mal atendimento, espertezas de vendedores, que já ligam para a sua casa dizendo que o serviço foi solicitado, se que tenha sido, inclusão de outros serviços não solicitados, principalmente se o pagamento for com débito em conta-corrente. Já é conhecido de todos que o serviço prestado por operadoras sediadas em São Paulo sempre foram problemáticas, uma vez que a falta de uma loja, de uma pessoa específica responsável pelo serviço, com endereço físico para facilitar o contato e fazermos as reclamações nos deixa muito fragilizados na hora de solucionar alguma pendência e até mesmo para cancelar os serviços. É uma plêidade de pequenas armadilhas sutilmente enviadas pelos celulares, em horários inconvenientes e já estudados para que a pessoa responda confirmando ou aceitando algo que nem deu tempo de ler ou mesmo entender, devido aos afazeres diários e o modo como isso é contratado. Só depois que o estrago está feito que a gente percebe o prejuízo, o que não nos dá direito a ressarcimento a não ser que entremos na justiça e percamos mais tempo e paciência. Já aconteceu comigo vários casos similares, debito em conta de uma internet uai, vinculada ao jornal o Estado de Minas, jogos e quizes que comem todo o credito da gente, contratos sem nossa aquiescência, apenas porque quando a mensagem chega em momento inadequado, a gente aperta uma tecla qualquer para desligar o aparelho o cessar o sinal sonoro, sem perceber, está confirmando uma compra não intencional. Ao tentar contratar uma tv a cabo da Oi, por telefone, quem atendeu foi uma operadora da Claro. Ao tentar fazer uma ligação com um chip da Vivo, fui informado que o crédito só valia por 15 dias. Ao buscar informação de uma mensalidade de 29,90 fiquei surpreso que não existia nenhuma mensalidade abaixo de 130,00., form uma “taxa de adesão” de 230,00. Eles criam regras próprias, fazem conxavos, enganam o consumidor e ainda propagam que o Supremo está passando o Brasil a limpo! Todos sabemos que tudo isso é desonesto; todas essas empresas que criam essas armadilhas sabem que isso é ilegal, mas contam com alguma “costa quente”, pois essas empresas são patrocinadas por outras mais fortes e donas da Mídia em geral, sob a égide de senadores, deputados empresários, os mesmos que nomeiam suas associações que dizem que regulam as propagandas enganosas, mas patrocinam a Mídia dia e noite.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS MOVIMENTOS SOCIAIS PERDEM FORÇA COM O NOVO CONGRESSO

PRECONCEITO NÃO É COISA MODERNA